Antropometria e morfologia: além do IMC

Quando se trata de acompanhar resultados de forma prática e com baixo custo, uma boa solução é a utilização de métodos antropométricos. Mas você o que é e como utilizar a antropometria?

Antropometria significa literalmente “medir uma pessoa“.

Dos diversos valores que podemos mensurar no corpo humano, podemos citar alguns como:

  • Dobras cutâneas
  • Perímetros
  • Diâmetros ósseos
  • Massa corporal e estatura

Essas medidas, realizadas a partir de protocolos definidos, levam a entender a forma do corpo humano.

Este é o objeto de estudo da morfologia humana.

Estas duas áreas, tem avançado muito nas últimas décadas. Justamente por serem de fácil acesso em comparação a outros métodos de análise.

Abaixo apresentamos então alguns métodos de análise que podem ser utilizados facilmente utilizando os dados antropométricos.

IMC

O índice de massa corpórea é uma das maneiras mais comuns utilizadas para mensurar o “peso ideal” de uma pessoa.

Sua equação consiste em somente duas variáveis: peso e altura.

Um cálculo simples com essas duas variáveis, resultam em um índice que pode ser analisado em conjunto com tabelas como a que está abaixo.

Norma para o IMC Organização Mundial de Saúde

Essa tabela classificará o indivíduo com base em pesquisas já realizadas por órgãos como a OMS por exemplo.

RCQ

De uma forma semelhante ao IMC, a relação cintura quadril também é um índice formado por duas variáveis:

  • o perímetro do quadril do indivíduo;
  • o perímetro da cintura do indivíduo;

Larsson e colaboradores, em uma pesquisa realizada em 1984 afirma que:

” O RCQ é utilizado para analisar o aumento do risco de infarto do miocárdio, derrame e morte prematura, encontrando forte associação entre essas variáveis”

Desta forma, podemos concluir que o RCQ é um indicador de risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Composição corporal

A análise da composição corporal, através da antropometria pode ser classificada como uma análise duplamente indireta. Pois utilizam além dos dados antropométricos, equações de predição da composição corporal.

Estas equações são desenvolvidas em trabalhos científicos que utilizam um grande volume de dados e a aplicação de processos estatísticos complexos.

Através de uma seleção criteriosa de equações, podemos então fazer a segmentação dos tecidos que compõe o corpo humano.

A segmentação mais básica é realizada utilizando dois componentes somente:

  • A massa gorda: que é o tecido adiposo, a “gordura” acumulada nas diversas regiões do corpo;
  • A massa corporal magra: que engloba todos os tecidos “livres de gordura”, tais como músculos, ossos e órgãos.

Além destes, existem ainda outras formas de segmentação da composição. As mais clássicas, são as segmentações em massa muscular, massa óssea e massa residual. Porém, existem pesquisas mais recentes que aprofundam ainda mais a segmentação das massas.

Segmentação da composição corporal em quatro componentes

Para acompanhamento de resultados, na maior parte dos casos, a divisão em dois componentes já se mostra suficiente. Tendo em vista que os dois tecidos, serão os que mais evidenciarão os resultados de uma dieta ou treinamento.

Somatório de dobras cutâneas

Um das estratégias, inclusive utilizada em algumas equações preditivas da composição corporal, é o somatório de dobras cutâneas.

Isso porque, de forma simples, estamos realizando a soma da gordura acumulada em diversas regiões do corpo. Isso se dá através dos valores coletados nas dobras cutâneas.

Essa estratégia se mostra muito interessante em determinados grupos como fisiculturistas.

Esse grupo em particular, tem uma quantidade de massa gorda extremamente baixa e de massa muscular extremamente alta. Dessa forma, a utilização de equações preditivas, pode distorcer os resultados reais dos seus componentes morfológicos.

Simetria entre membros

Uma outra forma muito simples de acompanhar resultados, é através da comparação entre os membros do hemisfério corporal direito e esquerdo.

É muito comum, por conta da maior parte dos indivíduos terem uma dominância motora unilateral, haver uma desproporção entre braços e pernas por exemplo.

Isso pode se agravar ainda mais, com a prática de esportes com ações motoras unilaterais como o tênis, o badminton e o tiro com arco.

Análise da simetria bilateral de membros

Desta forma, é interessante a medição e comparação dos dois hemisférios corporais para uma abordagem para diminuição da diferença. Ou até mesmo o não agravamento, evitando assim, possíveis desvios posturais ou lesões.

Outras análises morfológicas

Ainda é possível realizar outras análises dentro da esfera morfológica e antropométrica.

Entre elas podemos citar:

  • Somatotipia;
  • Relações Morfológicas (entre os tecidos segmentados);
  • Área gorda e magra dos segmentos corporais;
  • Proporcionalidade entre perímetros;
  • Distribuição da gordura corporal;

Já pensou poder gerar e acompanhar esses resultados de uma forma simples e dinâmica?
Temos a ferramenta ideal para você!

Com o Eksy você realiza a coleta de dados, e todos as análises são geradas automaticamente!
Clique aqui e conheça agora mesmo.

Abrir chat