Instrumentos para avaliação – antropometria

Da mesma forma que um mecânico precisa de um kit de chaves e um cozinheiro precisa de panelas, um bom avaliador precisa de alguns instrumentos para realizar seu trabalho com qualidade. Nesse artigo, vamos apresentar as ferramentas essenciais para começar ou aperfeiçoar sua avaliação.

Balança

Esse é o instrumento básico para aferir a massa corporal do cliente. Existem diversos modelos, formas e tamanhos.

Os modelos mecânicos, mais antigos e ainda bastante utilizados, se baseiam em molas. Através da extensão exercida na mola, consegue se determinar a massa corporal do avaliado.

Modelo de balança portátil

Os modelos eletrônicos, funcionam com componentes chamados células de carga. Geralmente são menores, mais leve e mais precisa que os modelos mecânicos. O que acaba sendo mais adequada para o uso cotidiano.

Existem ainda as balanças de bioimpedância, utilizadas para de determinar a composição corporal do indivíduo.

Recentemente, encontramos ainda os modelos de balança digitais smart. Que tem além de apresentarem alguns dados semelhantes aos da bioimpedância, podem se conectar a celulares e outros dispositivos.

Estadiômetro

O instrumento clássico para aferir a estatura do avaliado. Também existem vários modelos e podem ser utilizados para aferir também a estatura sentado, por exemplo. Uma medida muito importante para questões ergonômicas na indústria.

O modelo mais comum é o estadiômetro de parede. Este deve estar fixado em alguma parede na qual o avaliado deve encostar o corpo para aferição.

Avaliado aferindo a altura no estadiômetro de parede

Um outro modelo, que também é muito boa para utilização no dia a dia do avaliador, é o modelo portátil.

Existem ainda os modelos digitais ou eletrônicos que são ainda mais precisos

Adipômetro

Também conhecido como plicometro, compasso de dobras cutâneas, entre outros. É o instrumento utilizado para medir as dobras cutâneas do avaliado.

Com esses valores, podemos acompanhar a evolução da adiposidade corporal. Seja através de equações preditivas para estimativa da massa gorda, seja por outros métodos, como o somatório de dobras cutâneas.

Coleta do valor da dobra cutânea tricipital com adipômetro clínico

Existem algumas categorias diferentes, dependendo do âmbito no qual se utiliza o adipômetro. Para pesquisa se utiliza o adipômetro científico, tendo em vista que tem uma precisão superior, com sensibilidade de 0,1mm.

Para o dia a dia do avaliador, é bastante comum se utilizar o adipômetro clínico. Ele apresenta um custo menor de forma geral, e apresenta uma sensibilidade de 1mm.

Os adipômetros são produzidos uma gama variada de materiais, pesos, tamanhos e formatos. Mais recentemente também, começaram a surgir algumas variações para pessoas com dominância motora manual na mão esquerda (canhotos) e e com visor digital, por exemplo.

Fita métrica

Um dos materiais com melhor custo benefício que o avaliador pode adquirir. Com ele, é possível acompanhar diversos medidas perimétricas do corpo humano.

O índice RCQ (relação cintura/quadril) faz a utilização da perimetria por exemplo. Além destes dois perímetros, podemos utilizar outros como o perímetro do abdômen, para o acompanhamento do desenvolvimento do cliente

Geralmente são fabricadas em metal, plástico ou fibra de vidro. Podem apresentar sua escala em centímetros ou milímetros.

Utilização da fita métrica para mensurar a perimetria do membro superior direito.

Para utilização na antropometria devem ser flexíveis. Uma outra dica importante para aumentar a precisão: quanto mais estreitas forem, mais precisa vai ficar a medida, pois reduzirá os centímetros adicionais ao cruzar a fita.

Paquímetro

Este instrumento é muito utilizado na industria metal mecânica. Na antropometria, serve para medir os diâmetros ósseos.

Além de poder acompanhar o crescimento e amadurecimento de crianças e adolescentes, podemos utilizar esse diâmetros para estimar a massa óssea do avaliado.

Os paquímetros possuem alguns modelos com objetivos diferentes. Os menores, são utilizados para diâmetros dos membros como o biestilóide do punho, por exemplo.

Epicôndilo lateral e medial do úmero em destaque: diâmetro biepicondiliano do úmero, coletado com o paquímetro.

Já os paquímetros grandes, são utilizado para diâmetros do tronco, como por exemplo o diâmetro biacromial e bitrocantérico.

Existe ainda uma adaptação das hastes do paquímetro em curva. Este é utilizado para medir diâmetros como o torácico ântero-posterior com mais facilidade.

Sistema de gerenciamento de dados

Com a grande quantidade possível de dados antropométricos e cálculos que podem ser feitos a partir deles, é uma ideia interessante armazenar esses dados e automatizar alguns cálculos.

O bom e velho papel e caneta podem vir bem a calhar. Apesar disso, alguns cálculos podem levar até uma hora para serem feitos a mão. Tem ainda uma chance grande de acabar dando errado em algum pequeno momento de distração.

Uma boa planilha, pode automatizar algumas tarefas. Criar um pequeno padrão de coleta de dados, pode agilizar o trabalho em algumas vezes. Também é possível inserir uma ou mais equações, facilitando os cálculos. Apesar disso, ainda podem existir algum contratempo, como precisar formatar o computador, e perder os dados.

No dia a dia, a melhor ideia possível para seria utilizar um serviço online, que armazena os dados em segurança na nuvem. E além disso, uma plataforma que apresente várias equações e opções de dados, para trabalhar com os mais diversos públicos.

Gráfico de composição corporal no Eksy

Quer conhecer uma plataforma assim? Te apresentamos o Eksy!
Além de ter essas funcionalidades que citamos, o Eksy ainda apresenta diversas outras avaliações antropométricas, a partir dos dados que citamos aqui nesse artigo.

Você faz a coleta, e nós faremos o restante do trabalho. Você pode inclusive, personalizar os resultados por cliente, e enviá-los de uma forma muito simples e ágil!

Se inscreva e conheça agora mesmo!

Abrir chat