Qual a melhor equação preditiva para percentual de gordura?

Se você também já se fez essa pergunta, não se preocupe: é uma dúvida muito comum entre vários avaliadores, principalmente os que estão iniciando. Afinal de contas, o que poderia ser melhor que uma equação que resolve todos os problemas?

Acompanhe o nosso artigo e descubra se isso é verdade ou mito!

O que são equações preditivas?

Para começar, devemos compreender o que são as equações preditivas.

As equações preditivas da composição corporal, são equações formuladas em trabalhos científicos, que tem como função, estimar o percentual ou peso, dos diversos tecidos que compõe o corpo humano.

Para isso, utilizamos os dados antropométricos, que aplicados a equação, podem ser chamados de variáveis preditivas.

Exemplo de segmentação da composição corporal.

Existem equações preditivas para tecidos como músculo, gordura, ossos e massa residual (nos quais se incluem órgãos e fluídos corporais).

Porém, as equações utilizadas mais amplamente em trabalhos e no dia a dia, são as que estimam percentual de gordura. Uma vez que aplicada, acaba estimando os dois tecidos que mais serão modificados a partir de uma dieta ou treinamento: a massa gorda e a massa corporal magra.

A utilização de antropometria e das equações, é um dos métodos para avaliação da composição corporal.

Público das equações

Tendo em vista um país como o Brasil, por exemplo, que possui uma grande diversidade de raças, conseguimos observar que nem todas as pessoas possuem a forma do corpo semelhante.

Além das diversas formas diferentes do corpo adulto diferenciada, ainda temos as diversas transformações que sofremos durante o processo de crescimento. Essas diversas alterações, implicam também em formas e distribuições diferentes de composição corporal.

Por mais genérica que seja uma equação, não conseguimos utilizá-la em todas as pessoas.

Refletindo sobre esses dois pontos, já podemos notar que não podemos utilizar a mesma equação para todas as pessoas:

  • Uma equação feita para crianças, pode superestimar a composição corporal de um adulto
  • Da mesma forma que, uma equação projetada para idosos, pode subestimar a composição corporal para um jovem adulto;

Mas então, qual equação devo utilizar?

E a resposta final mais correta é….

Depende!

Os primeiros filtros que devem ser feitos ao selecionar uma equação, são os que mencionamos acima.

A equação deve ser escolhida com base na idade do avaliado, para evitar distorções nos resultados, tanto para cima quanto para baixo.

Também deve se observar a validade da equação para o público em questão. A equação de Jackson & Pollock por exemplo, muito utilizada no Brasil desde os anos 90, foi criada para americanos. Contudo, foi validada e adaptada para a população brasileira.

Apesar disso, temos várias equações criadas por brasileiros para o público brasileiro, pouco conhecidas pelos avaliadores. Como por exemplo, as equações de Reck et al., criada para brasileiros idosos.

Por último, devemos analisar quais variáveis preditivas a equação utiliza. Isso porque, nem sempre vamos conseguir coletar todos os dados da maneira mais precisa possível. Algumas variáveis preditivas, como massa corporal e estatura, ainda podem destoar muito do público original. Se isso acontecer, é interessante procurar equação mais adequada.


Agora que você conhece os procedimentos para seleção de uma equação, percebeu que é um processo que pode levar algum tempo certo?

Errado! O Eksy, traz todo esse procedimento pronto para você, para você se preocupar somente com o que interessa: cuidar do seu cliente.

No Eksy, você encontra toda a bibliografia das equações e além disso, o Eksy filtra para você as equações mais indicadas para o seu cliente.

Acesse agora mesmo e conheça essas e outras funcionalidades da nossa plataforma.

Você também pode se aprofundar no tema em nossa live-curso sobre seleção de equações para composição corporal.

Abrir chat